SOBRE     |     FALE CONOSCO

GERAL

Filho de chefe de gabinete da prefeitura de SFI assassinado em Campos

Ele atuava como vigilante do IFF e foi morto a tiros junto com seu colega

POSTADO EM 14/08/2020 09:08:00 POR: VNOTÍCIA

O filho de Jorge Raul, chefe de gabinete da prefeitura de SFI, Raul César Gomes Teixeira, de 40 anos, a esquerda na foto, que atuava como vigilante do IFF Guarus,  foi assassinado na madrugada desta sexta-feira, 14,  junto com um colega seu, também vigilante, Bruno Santos Rosa.

 

O  VNOTÍCIA apurou que as armas das vítimas foram roubadas. Segundo informações,  o bandido saiu do local a pé, abordou um homem na ponte Mocaiber, roubou sua bicicleta e fugiu do local. 

 

De acordo com a polícia, o autor do roubo foi um bandido de cor morena, de aparentando 35 anos. Ele invadiu o local, rendeu um dos vigilantes, roubou sua arma e atirou à 'queima-roupa'. Em seguida, atirou e matou o segundo vigilante com a arma roubada.

 

O VNOTÍCIA apurou que o  chefe de gabinete da prefeitura e ex-delegado de polícia civil, foi para Campos liberar o corpo do filho. A amigos ele ligou dizendo: "Mataram meu filho... mataram meu filho... ". Só dizia isso e chorava muito. 


 

Segundo o site Folha 1, o caso é investigado pela 146ª Delegacia de Polícia, de Guarus. Os corpos foram removidos para o Instituto Médico Legal (IML).

 

O reitor do IFF, Jefferson Azevedo lamentou o ocorrido.

 

 — Todos nos estamos profundamente abalados. Uma tragédia para todos do nosso IFF Guarus, nosso instituto e para as famílias que perderam esses dois colegas. A instituição está entrando hoje em luto oficial por três dias.


É algo muito trágico, algo difícil. Nós estamos tomando as juntos com a empresa, a diretora, Tatiana, esteve lá quando recebemos a notícia, pouco mais de 01h da manhã. a empresa está se mobilizando para dar todo apoio às famílias, todos os procedimentos necessários. O que a gente pode falar é dessa grande tristeza.


Ver dois colegas, no exercício de sua profissão, perderem a vida de uma forma tão brutal — disse o reitor que acrescentou ainda que a primeira versão é de que a ação tenha ocorrido na intensão de roubar uma arma.

 

 

 

Leia mais em GERAL